blog

Esquizofrenia

Leia mais sobre o assunto:
  • Facebook
  • WhatsApp
  • Linkedin

ESQUIZOFRENIA

É a mais devastadora doença psiquiátrica e atinge pessoas no início da vida produtiva, por volta dos 20 anos de idade.

A maioria dos pacientes com esquizofrenia ficam incapazes de retomar o curso normal da vida (estudar, encontrar um emprego, ter relacionamentos afetivos e filhos). 

Esquizofrenia pela Psiquiatra Dra. Ana Congio

Meio a 1% da população tem o diagnóstico de esquizofrenia e a doença costuma ser mais grave e ter início mais precoce em homens. 

O paciente com esquizofrenia tem prejuízo na capacidade de pensar claramente e na capacidade de sentir a emoção.

Sintomas comuns da esquizofrenia são: 

  • delírios (crenças fixas, não passíveis de mudanças à luz de evidências contrárias, não condizentes com a realidade), que podem ser persecutórios (crença de que ele será prejudicado ou perseguido por outra pessoa), de referência (crença de que gestos, comentários ou outros estímulos ambientais são direcionados a sua pessoa), de controle (seu corpo e ações estão sendo manipulados por uma força externa), etc ;
  • alucinações (percepção que ocorre sem um estímulo externo), mais comumente auditivas (o paciente verdadeiramente escuta vozes ou barulhos sem que tais estímulos estejam presentes) mas podem ser visuais, táteis, gustativas e/ou olfatórias;
  • discurso ou pensamento desorganizado (o paciente pode mudar de um tópico para outro sem relação, pode dar respostas sem relação com as perguntas ou pode ter um discurso incompreensível);
  • comportamentos bizarros ou desorganizados;
  • afeto incongruente (pacientes podem rir ao expressar falas tristes, risos imotivados);
  • perda de iniciativa e vontade;
  • perda de prazer;
  • diminuição da capacidade de expressar afeto;
  • falta de sociabilidade;

Alto risco de comportamento suicida entre pacientes com esquizofrenia

Paciente esquizofrênicos têm alto risco de comportamento suicida: ⅓ dos paciente dos pacientes tentam suicídio em algum momento de suas vidas e a taxa de suicídio consumado é alta entre eles. 

A falta de insight é comum na esquizofrenia e com frequência o paciente não se percebe portador de uma alteração.

A cronicidade do transtorno é inevitável e as funções básicas que dão à pessoa normal um senso de identidade, quase que invariavelmente são degradadas. 

Compartilhe
  • Facebook
  • WhatsApp
  • Linkedin

Veja também